QUE A PAZ CHOVA NO MUNDO

SoniaNogueira

Arte e Emoção Caminhando

Meu Diário
20/03/2011 18h43
*LOCALIZADOR CULTURAL

 

 
 
 Localizador Cultural
 
O Localizador Cultural criado pela professora Sandra Maciel Barreto, ganhou com o projeto que foi aceito pela SECULT Secretaria de Educação e Cultura do Ceará. Está registrado num livro,  informações sobre dados dos artistas cearenses.
 
Leva na capa o título, Artistas em Cena. É Composto pelos que fazem parte da arte: Artes Cênicas: circo; arte de rua, dança, capoeira, humor, teatro; Artes Visuais, Artesanato, Audiovisual, Cultura tradicional, Literatura, Mídia Rádio TV, Música, Produção Cultural.
 
Um site irá projetar todas as informações referentes ao andamneto das artes, divulgando eventos; laçamento de livros, shows musicais, vendas e artesanatos, teatro, enfim, todos os acontecimentos artísticos e culturais serão lançados no site: www.localizador.cultural.com.br, que ainda está em fase de acabamento, para ser lançado.
 
O lançamneto foi 17 de março de 2011, no belo Tearo José de Alencar. Na entrada do Teatro, os amantes da arte foram recebidos com orquestra ao vivo. Em seguida, uma apresentação de dançarina em estilo moderno ao fundo do palco com jogo de luzes, musicado.
 
Além da SECULT, Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, o projeto é apoiado pelo, SATED, Coelce, Governo do Estado do Ceará, Secretaria de Audiovisual, Banco do Nordeste, Associação Cearense de Imprensa, Ministério da Cultura, SESC.
Na mesa os represntantes de cada setor, exceto do SESC.
Houve a entrega do livro e coquetel, com música ao vivo.
 
Sonia Nogueira
 
 
 
 
 
 
 

Publicado por Sonia Nogueira em 20/03/2011 às 18h43
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
20/03/2011 17h42
*ANUÁRIO LITERÁRIO

 Anuário Literário do Ceará

 
O Anuário literário do Ceará foi lançado no dia 10 de março de 2011. É o primeiro anuário lançado no Ceará, e no no Brasil, biênio 2010-2011. Tem
como objetivo registrar os acontecimentos literários do Ceará num livro volumoso contendo o perfil biográfico dos escritores cearenses incluído os ganhadores de prêmios, a quantidade de exemplares, endereços, atuação das livrarias cearenses.
 
A soleniddade ocorreu no Teatro Josè de Alencar, com a presença do secretaário de Educação e Cultura do Ceará.
 
O pátio coberto ou jardim do teatro, recebeu boa quantidade de escritores para receber o anuário com convite exibível. Em seguida oferecido coquetel, a  festa foi de gala com música ao vivo  dos cantores Ítalo e Leno. 
 
 
Sonia Nogueira

Publicado por Sonia Nogueira em 20/03/2011 às 17h42
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
03/03/2011 18h35
*HOMENAGEM AO DIA DA MULHER

 

*Homenagem ao Dia da Mulher

Ontem dia 02 de março de 2011, a Sociedade de Assistência aos Cegos, na pessoa da Presidente Maria Josélia Sá e Almeida, mulher do saudoso Dr. Francisco Valdo Pessoa de Almeida, homenageou a biofarmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes, autora da “Lei Maria da Penha”, que protege a mulher da agressão masculina. Ela foi vítima por bala, pelo marido, quando dormia, um professor universitário, colombiano. 

A mesa estava composta, pela ordem, Maria da Penha, Josélia Almeida, Rena Moura Gomes, Delegada Titular da Delegacia da Mulher, e Maria de Fátima Silva escritora, deficiente visual.

O escritor Paulo Roberto Cândido cerimonialista do evento convocou alunos do Instituto dos Cegos, na declamação o senhor Celso, o jovem Ítalo cantou em inglês; Adauto cantou e tocou no teclado. Um canal de TV registrou o momento, e entrevista a convidada especial, Maria da Penha. Cada apresentação da Maria da Penha é um marco na história desta mulher e da mulher que para mim é uma das mulheres do século. Fez de o trágico acontecimento, objetivo maior, não sucumbir na dor, mas, sobreviver com dignidade, garra das pessoas que não se entregam ao conformismo e sim, lutou pela justiça para que todas as mulheres encontrem proteção e punição contra a força brutal dos parceiros.

O auditório sedento de melhores informações elaborou perguntas encaminhadas a Maria da Penha e a delegada Rena e obtiveram respostas satisfatórias.

Eu prestigiei as mulheres com um poema, em especial à estrela da festa Maria da Penha. A comemoração encerrou com dois representantes do Maracatu dançando ao som do mestre do piano professor Rocélio. Cantamos e aplaudimos a música “Vem ver Maracatu”, autor Paulo Roberto Cândido. Linda a melodia.

 

Vem ver Maracatu

 

Vem, vem ver o Maracatu

Vem, vem ver o Maracatu (bis)

 

Maracatu faz o povo feliz

Maracatu mostra o que a gente diz

nosso canto é de paz e de luta

Luzes da alma que nos conduz

 

 Refrão

 

Canta e dança Maracatu

não descansa de sonhar azul

leva o estandarte com toda emoção

abrindo as alas pra inclusão

 

Refrão

 

Maracatu tira do ombro a cruz

deixa soar os tambores com luz

a cegueira não traz mais a dor

Luzes da alma é enredo de amor

 

Refrão

 

Luzes da alma lhe convidam a bailar

conjugando forte o verbo amar

Faça bater o seu coração

com as batidas sublime da doação

 

Refrão

 

Sou cego sou da corte do Rei

Sou guerreiro, sou vencedor

Trago em meu coração

uma fonte pura de amor.

 

Refrão

 

Autor: Paulo Roberto Cândido

Maria da Penha na cadeira de rodas

 

SoniaNogueira

 


Publicado por Sonia Nogueira em 03/03/2011 às 18h35
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
01/01/2011 11h58
*O VIZINHO DO 2011

              *O Vizinho do 2011

É o 31 de dezembro. Vamos este ano para o Clube do Náutico? 800 reais a mesa para quatro, 200 para cada.

E ficar trancada entre quatro paredes vendo o povo comer e beber até não poder mais? Não gente, melhor ir para a praia, aqui pertinho do Náutico, 40 reais a mesa rsrsr...

Muito melhor.

Lá também as pessoas ficam bebendo e comendo, dá no mesmo.

Não, não dá no mesmo. Já viu algum humano se agrupar em algum lugar de lazer que seja, para não comer, beber, contar piada e rir?

Com uma grande diferença, lá, fora do clube, gargalhamos, com o direito ao vento frio, natural, roçando nosso corpo, gente de todas as raças misturadas com se fossem todos iguais, o local popular oferece este direito universal do Divino.

Pronto nós vamos para a mesa de 40 reais.

Muita gente no calçadão da beira mar, o aterro da praia de Iracema, há umas quatro quadras, superlotado com show de música, o mar rugindo ao nosso ouvido, uma embarcação velejando em pequena distância e as luzes da orla marítima completaram o quadro para uma tela viva.

Moça quer que eu pinte sua foto ao vivo, 40 reais, 30, 20, 10. O artista carente de alguma grana saiu desolado.

Vamos dar uma voltinha para ver mais gente. Tem de tudo: vendedores, pipoqueiros, criança brincando, gente sentada na areia, lá olhando o mar, comendo bebendo rindo, batendo palma.

Um homem sozinho numa mesa, solitário, copo na mão, olhar pedindo afeto e companhia. Pensei: solteirão, viúvo, separado involuntário, divorciado, nem um amor, mulher ou namorada, amante ou ficante, um amigo sequer? Quantos mais estão neste momento enfrentando a solidão, ou num hospital sem afeto e a segurança de sentir-se amado, protegido.

Enfim voltamos a nossa mesa de 40, e olha que faltou mesa. A opção de alguns foi sentar na areia, com toalha, ou sem, para esperar o velhinho de 2010 fenecer e encarnar no 2011. Tomara eu, que sem os vícios de personalidade e caráter do 2010. Que seja uma criança sempre moderna, acompanhando o progresso maluco dos nossos dias, porém sem perder o equilíbrio, a dignidade e a paz que a convivência humana necessita.

Até que chegou a troca do trono o velhinho foi sumindo, com aplausos, chuva de fogos durante 15 minutos e em nossas mãos o recém nascido 2011. Ele, o 2011, está em nossas mãos para que possamos ensiná-lo a andar, nadar e voar. Somos nós que o alimentamos e construímos nossa e sua história lado a lado, dia a dia, hora à hora, minuto a minuto segundo a segundo, formando este grande Brasil de muitas cores, raças e credos.

Deus esteja conosco.

SoniaNogueira

 

 

 

 

 

 


Publicado por Sonia Nogueira em 01/01/2011 às 11h58
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
13/12/2010 13h43
*PASSEIO A TAÍBA
                                             Minha quarta tela 

* Passeio a praia da Taíba

Passamos o dia de domingo, 12 de novembro, na praia da Taíba. Fica no Ceará município de São Gonçalo de Amarante, 70 quilômetros de Fortaleza. Os coqueiros embelezam a tela da natureza, dunas andantes deslocam-se com a força gigante do vento.

Fomos fazer um trabalho de campo com o professor de pintura em tela, Edu. Não ficamos na cidade seguimos um pouquinho mais a frente. Hospedagem ofertada por uma aluna do curso, casa de veraneio.

O acolhimento nota 10. Logo de entrada uma lauta mesa para o café da manhã, composta de frutas, leite, queijo, pão, café, bolo.

Fomos à praia que estava sem banhistas, apenas nós do grupo. O sol suave e tímido por trás das nuvens embelezava o clima irrequieto das ondas, e mesmo na turbulência natural transmitia paz, a mansidão que a alma necessita. A vista não alcançava o infinito, somente o azul do firmamento, numa ilusão de ótica, beijava a água em união constante e pertinente.

Quando passeamos, conversamos, rimos, estreitamos os laços de amizade e comemos exageradamente. De repente chega a hora do almoço: peixe, frango galinha, frutas, arroz, baião de dois, pirão, verduras, legumes, ovos, sucos, refrigerantes.

O professor foi tirar uma soneca. O grupo ficou no alpendre da casa, os assuntos versaram sobre religião, cristianismo, espiritualismo, gostos e preferências, profissão etc, etc.

O professor Edu mostrou sua habilidade no teclado, eu toquei só Noite Feliz. Por fim chegou a hora da arte. Sentados no chão ou nas cadeiras, pintamos a tela acima, com os dedos. Os pinceis olhando abismados admirando a criatividade assistiram com desdém, falaram.

 -Ei me abandonaram? Não sou mais o carro chefe das telas?

- Nada disso amadas ferramentas. A arte é rica em criatividade, em cada estilo ela  se expressa de forma bela que encanta o gosto variado de cada apreciador.

Sonia Nogueira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Publicado por Sonia Nogueira em 13/12/2010 às 13h43
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 5 de 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
SONHO É MAGIA DA ALMA